Fotos da Nação

terça-feira, 23 de novembro de 2010

De mãos atadas, rubro-negros camuflam ‘ajuda’ ao Fluminense

Para ser campeão no domingo, Flu torce para que Vasco e Fla atrapalhem Corinthians e Cruzeiro, respectivamente. Rubro-Negro precisa de pontos

Por Richard Souza Rio de Janeiro
Renato no treino do Flamengo

Renato sorri no treino do Fla. Ele vai torcer
pelo Timão (Foto: Márcia Feitosa / VIPCOMM)
 
O torcedor do Fluminense esfrega as mãos e imagina que o dia 28 de novembro, o próximo domingo, poderá marcar o bicampeonato brasileiro do clube. Líder, o Tricolor entra em campo no fim de semana com chances de ser campeão com uma rodada de antecedência. Para tanto, precisa derrotar o Palmeiras, fora de casa, e torcer para que o Vasco vença o Corinthians, vice-líder, em São Paulo, e o Flamengo pelo menos empate com o Cruzeiro, em Volta Redonda. Os mineiros ocupam o terceiro lugar. Se este cenário perfeito se configurar, os tricolores deixarão para trás 26 anos de jejum na competição.
Ameaçado pelo rebaixamento, o Flamengo é o 13º colocado na tabela, com 43 pontos, e não tem escolha. Precisa, no mínimo, empatar com o Cruzeiro. Mas que ninguém diga que trata-se de uma forcinha ao rival.
- Não pensamos nisso. Primeiro, temos de pensar em nós. Nós temos um dever a cumprir, são os dois últimos jogos (Cruzeiro e Santos) e vamos jogar com vontade para conseguir seis pontos. Precisamos nos afastar da zona de rebaixamento. É a única chance de nos classificarmos para uma competição internacional do ano que vem (a Copa Sul-Americana). Vamos procurar trabalhar nisso – disse Renato.
O meia, aliás, vai torcer pelo título do Corinthians, clube que admira e tem ligação.
Eu tenho carinho especial pelo Corinthians, time que me deu a chance de trabalhar, meu primeiro time grande. Ganhei títulos lá, sei como é o clube. Torço para que tenham um grande fim de ano"
Renato, meia do Fla
- Eu tenho carinho especial pelo Corinthians, time que me deu a chance de trabalhar, meu primeiro time grande. Ganhei títulos lá, sei como é o clube. Torço para que tenham um grande fim de ano. Cada um tem a sua preferência. A minha está mais ou menos clara (risos). Como sou paulista... – brincou.
O zagueiro Welinton reconhece que o destino pode fazer do Flamengo um aliado do Fluminense na decisão do título.
- Pode ser que sim. É complicado isso, mas temos de pensar em nós primeiro. O Flamengo é mais importante. Vamos deixar o Fluminense de lado – frisou.
Questionado sobre um possível inventivo financeiro para arrancar pontos de adversários de um rival, a famigerada mala branca, Welinton destacou que prevalece o profissionalismo.
- Pelo que sei não pareceu nada aí (risos). Aparecendo ou não, temos de estar preparados para vencer, que é o mais importante – comentou.
Nesta quarta-feira, o Flamengo treina em dois períodos para o jogo contra o Cruzeiro. O confronto será no estádio Raulino de Oliveira. Todos os jogos da rodada serão disputados às 17h.


Fonte: globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário